HUMANIZAÇÃO e HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR.

Convidei a Lu do Blog da Limpeza para escrever, comigo, um artigo sobre HUMANIZAÇÃO e HIGIENIZAÇÃO HOSPITALAR.

Quando falamos sobre experiência, tendemos a focar somente no cliente de saúde. Porém a experiência dos colaboradores é de extrema importância para alcançarmos os resultados esperados com o cliente.

A humanização deve começar com os colaboradores. A pesquisa de clima organizacional se faz necessária e as ações tomadas após os resultados ainda mais. 

Porém tem uma questão ainda anterior a essa: o trabalho realizado pelo gestor de equipe e RH para definição do perfil e contratação de candidatos que atendam às expectativas da vaga. Como por exemplo: o candidato precisa gostar de servir. Ele pode não ter experiência ou boas técnicas. Mas ele tem que gostar de se relacionar com o público.

O setor de Higienização é incontestavelmente importante dentro de uma instituição de saúde.

A questão é que os colaboradores dessa equipe, na maioria das vezes, têm autoestima mais baixa comparados aos outros colaboradores devido suas atividades dentro do hospital. Eles não conseguem enxergar que limpar, desinfetar, retirar lixo, organizar ambientes é imprescindível para o bom atendimento do cliente de saúde. E também por terem os salários mais baixos da folha de pagamento. Mas essa não é uma questão que vou entrar. 

O que quero falar aqui é que os gestores do setor de higienização devem sempre motivá-los atentando a relevância do trabalho deles na vida dos clientes e usuários do hospital. 

Outras questões importantes além de criar uma rotina satisfatória com muito diálogo e empatia, são treinamentos constantes e saber escutá-los. Muitos deles têm ótimas ideias para o desenvolvimento do setor e da equipe. Na Santa Casa de Sertãozinho - SP eu implantei várias ideias da equipe de higienização.

Os uniformes, também, devem ser bem planejados e confortáveis para o exercício da profissão. Inclusive já vi hospitais que nos uniformes são bordados: Equipe de Higienização. Como sugestão podem até acrescentar: Equipe de Limpeza e Desinfecção: à serviço da vida! Essa ideia pode ser transferida para o crachá e não só no uniforme.

Isso humaniza, valoriza o profissional além de reforçar o valor do trabalho deles na experiência do cliente.

Interessante, também, os hospitais que têm plano de carreira. A motivação de ser visto, reconhecido e a possibilidade de crescimento é de grande relevância na rotina diária.

As condições de trabalho devem ser compatíveis com os protocolos de cada instituição. Como cobrar um bom serviço sem oferecer recursos?

Gosto de destacar que essa equipe tem um grande poder de humanização e observação.

Eles têm contato diário com o paciente. E ainda criam vínculos importantes na experiência do cliente de saúde. Diversos pacientes sequer recebem visitas ou recebem com frequência muito baixa O apoio emocional muitas vezes vem das equipes que o cercam. Já vi colaboradores chorarem quando um paciente morre tamanho vínculo criado. 

Sobre a observação acredito ser muito válido criar conexões com os colaboradores para que eles também consigam auxiliar na melhoria dos serviços prestados. Vários elogios e reclamações são feitos diretamente a eles e não em pesquisas de satisfação. 

Autoras


Renata Baleotti – Consultora, Palestrante,





Lucicleide Santos

Encarregada de Limpeza em Serviços de Saúde, Desde 2018.

Criadora do @blogdalimpeza no Instagram. Palestrante

Participa de dois projetos de educação ambiental, o Circularize-se e Falando verdices. Ambos estão no Instagram: @circularize.se e @projetofalandoverdices 





Crédito: Renata Baleotti e Lucicleide Santos @blogdalimpeza

Comentários

Veja mais

Contatos e canais de contratação nos Hospitais

MANUAL DE INDICADORES DE HOTELARIA HOSPITALAR e CADERNO DE PROCESSOS E PRÁTICAS DE HOTELARIA HOSPITALAR

Vagas disponíveis para trabalhar no Hospital Erastinho - Curitiba