Pare, antes de bater!

Dando início aos posts colaborativos dos alunos do Curso de Hotelaria Hospitalar vamos falar sobre 
"O Paciente"

do @blogdalimpeza teve muita sensibilidade ao escrever sobre o tema. 

Pare, antes de bater!

Para quem trabalha num hospital, fica muito claro que aquele local é um universo paralelo.

Gerenciar uma instituição dessa para manter sua saúde financeira e atender as necessidades e expectativas dos clientes internos e de saúde não é nada fácil. Ainda investir em novas tecnologias, educação e ciência em prol de todos os usuários do hospital. E não acaba por aqui! 

Prover bem-estar, conforto, segurança, cuidados, tratamentos em situações por vezes adversas, para nós, que atuamos nesse ambiente é aparentemente um milagre! Tudo, ou pelo menos quase sempre, acaba bem!

Apesar dessa máquina que funciona 24h visar atender tantos interesses, a peça principal que faz a engrenagem não parar é o paciente!

Ele é personagem principal, que nos procura em momentos difíceis e dolorosos. Há, também, quem nos procure para fins estéticos para melhorar a autoestima. Ou, quando a vida se renova e as mãezinhas vem dar a luz aos bebês mais lindos do mundo, só havendo espaço para a alegria e muita vida!

Em algum momento, todos nós precisaremos passar por um atendimento médico. E é só nessa hora que pensaremos num hospital!

Há um grupo enorme de pessoas focadas em hospitais todos os dias, seus colaboradores!

Equipes da assistência, da hotelaria e do administrativo tem como objetivo comum prestar um bom atendimento e fazer com que a experiência do cliente de saúde seja a mais segura e confortável possível.

Muitos desses profissionais terão contato breve e outros assistirão esse personagem do início ao fim, por um período breve ou longo.

Há um local sagrado, chamado unidade do paciente, quarto ou leito, como quiser chamar! Esse é um universo ainda mais particular!

Da porta para fora, o hospital traz o mundo dele para o paciente. No quarto é ele que permite que o hospital entre em seu mundo.

É nesse microcosmo que se desenrolam outros enredos. Mães, pais, cônjuges, filhos, amigos “travam guerras”, oram, numa mistura de alegria, dor, esperanças e expectativas! As emoções “falam alto”.
Além de doenças é discutido problemas anteriores à própria internação. Ali se vê a união ou distanciamento. Se vê fé, descrença, companheirismo e solidão.

A vulnerabilidade dessas pessoas se mostra como força total! É um espaço que se deve ter muita sensibilidade antes de se adentrar. 
Pare, antes de bater!

Só aí bata!

Autorizado a entrar, alterne a roupa de profissional com a de ser humano, pois além do corpo, você toca a alma das pessoas.

Isso vale apenas para a assistência? Quem pensa assim não pode estar mais enganado!

Pare, antes de bater, se...

Você é da manutenção!

Pare, antes de bater, você que é da hotelaria! Pare, antes de bater, você que é da copa! Pare, antes de bater, se você é da higienização!

Autorizado a entrar, saiba que entrará não apenas num quarto, mas no mundo de alguém!

Pare, antes de bater! Vista se de amor, empatia, profissionalismo e cuidado!

Ainda que nesse momento de angústia ou explosão de alegria, você passe despercebido, ainda sim, terá cumprido sua missão! Será recompensado por seu pagamento e juntará tesouros no céu!

Pare, antes de bater!


Texto: Lucicleide Santos
Colaboração: Renata Baleotti

Comentários

Veja mais

Contatos e canais de contratação nos Hospitais

MANUAL DE INDICADORES DE HOTELARIA HOSPITALAR e CADERNO DE PROCESSOS E PRÁTICAS DE HOTELARIA HOSPITALAR

O que é Protocolo de Manchester?