Como fica a qualidade da alimentação hospitalar ?


As chances de que você já tenha escutado alguma reclamação sobre comida hospitalar são grandes: que ela é ruim, que tem o mesmo gosto ou que sempre é a mesma.

Essa é uma situação complicada, mas em alguns casos também injusta com os responsáveis pelas refeições em hospitais.

É claro que o paciente não pode se alimentar apenas com alimentos de que ele mais gosta. Principalmente por ser necessário que naquele momento ele ingira os nutrientes essenciais para uma boa recuperação e também que o satisfaça.

Mas essa fama ruim da alimentação hospitalar teve de vir de algum lugar e a popularidade ficou.

Algumas vezes os próprios sentidos dos pacientes, como olfato e paladar, estão afetados pela doença e nesses casos realmente é difícil encontrar uma solução.

Existem alguns exemplos de hospitais que trabalham a parte visual do prato para que ele fique mais atrativo.

Independentemente da causa, esse é um problema real e alternativas precisam ser encontradas.

Inclusive investir na melhora do cardápio e na qualidade das refeições oferecidas.

Interferências na alimentação hospitalar

A fama sobre a qualidade das refeições hospitalares não é o único problema que as dietas prescritas sofrem.

Uma outra situação, que surge até mesmo em consequência disso, é a interferência familiar, por exemplo.

Muitos parentes levam algum alimento ou bebida quando vão visitar quem está hospitalizado. Esse é um grande problema, pois a alimentação correta é um dos principais fatores para uma boa recuperação.

Além disso, questões como a limpeza também podem ser impactadas diante disso.

A qualidade da alimentação hospitalar, remete a uma reflexão sobre quais seriam os indicadores de qualidade da alimentação hospitalar. Muito se refere aos atributos nutricionais. Para pacientes hospitalizados, a alimentação passa a ter uma relevância ainda maior, pois pode ser decisiva durante a recuperação e o tratamento de doenças. Por isso, a dieta hospitalar deve ser administrada com extremo cuidado e segurança, levando em consideração cada especificidade, restrição e necessidade dos indivíduos internados. A influência da dieta hospitalar na recuperação de pacientes vem sendo alvo de estudo de diversos especialistas nos últimos anos. A boa notícia é que, hoje, já existem pesquisadores brasileiros que confirmam os efeitos benéficos de uma alimentação de qualidade na recuperação de pessoas internadas. Mas, para que a eficácia seja alcançada, diversos passos precisam ser seguidos e uma série de cuidados devem ser tomados. A qualidade dos alimentos, o cuidado no preparo e a atenção à quantidade servida em cada refeição são premissas básicas da alimentação hospitalar individualizada. Por isso, é fundamental que os pacientes tenham acesso a ingredientes prioritariamente naturais e refeições que garantam os nutrientes necessários para cada situação.


Para alguns pacientes, o período no hospital pode ser duradouro e cansativo. Para outros, pode até não ser tão longo assim, mas ainda parecer arrastado e exaustivo. Em ambos os casos, a refeição pode ser mais do que apenas uma obrigação e se tornar um momento pelo qual os pacientes esperam. Oportunizar refeições saudáveis, saborosas e agradáveis contribui não somente para a recuperação física do indivíduo, mas também para a melhora da saúde mental e emocional desse paciente internado. 


Assim como cada organismo é um, cada dieta hospitalar também precisa ser personalizada. Para isso, é importante levar em consideração o contexto de cada paciente, entender pelo  que ele está passando, quais são suas restrições e quais alimentos são necessários para a acelerar a sua recuperação. A garantia de uma dieta individualizada, adaptada de acordo com esses pontos, somada à qualidade dos alimentos e ao cuidado com o preparo das refeições são práticas que contribuem para a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida dos pacientes internados. 



Autora

👩🏻‍⚕️ Gestora Hospitalar
👩🏻‍💼 Psicanalista em formação
📇 Escritora
♿ Portadora de Paralisia Cerebral



Comentários

Veja mais

Contatos e canais de contratação nos Hospitais

MANUAL DE INDICADORES DE HOTELARIA HOSPITALAR e CADERNO DE PROCESSOS E PRÁTICAS DE HOTELARIA HOSPITALAR

O que é Protocolo de Manchester?