Conectando equipes de limpeza hospitalar e inovações tecnológicas.


Artigo Professor Roberto Farias

Conectando equipes de limpeza hospitalar e inovações tecnológicas.


Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem   

SIGLAS:
ASG: Auxiliar de serviços gerais
LT = Limpeza Terminal
LC = Limpeza Concorrente

#Times de Limpeza Terminal Hospitalar.

1- O que é?
RF: Uma equipe formada por profissionais habilitados para realizar a limpeza terminal dos leitos hospitalares após as altas.

2- Seria uma Tropa de Elite da limpeza?
RM: Sim, pela necessidade e importância na resolução da tarefa. Tarefa dada = Tarefa cumprida.

3- Qual a diferença da equipe LT da equipe LC?
RM: A diferença está na tarefa. A Equipe LT tem seu resultado dependente dos resultados da equipe de LC. Se o projeto estiver bem definido, a equipe da LC será a grande responsável pelo sucesso da equipe da LT.

4- Qual é a dependência e a responsabilidade?
RF: A LT tem um tempo previsto (o menor possível) dentro do limite da qualidade. Não se pode dar velocidade sem a qualidade necessária da limpeza.
A LC também tem um tempo mínimo que deve ser atingido, porém não impacta na gestão e realocações dos leitos. Pode ser iniciada em diferentes horários e em diversas frequências (se necessário).

Na FORMULA 1, (analogia) LC é o treino e ajustes, você pode parar varias vezes pra ajustar o carro e trocar algumas peças. A LT é a corrida, se tiver que parar pra ajustar o carro não vai ao Podium.
A LC, por não ter impacto estratégico, pode, se for feita conforme proposta da gestão como, reduzir o tempo de LT.

5- Agora complicou. Como vou fazer limpeza concorrente mais longa se não tenho recursos suficientes? Vai ficar leitos sem limpar.
RM: Numa visão superficial pode ser verdade.
Vamos voltar ao que é gestão. “Maximizar recursos e minimizar despesas”
Pra ganhar desempenho temos que ser “enxutos” Reduzir ao máximo os “pecados dos desperdícios.
O maior: “Movimentos ociosos” Se a logística estiver fazendo parte do planejamento estratégico, eu ganho tempo e, tempo é dinheiro.
Partes do planejamento:
A- Verificar quais os leitos e que horas estão previstos para altas
RM: Esse leito pode suspender a LC, desde que não tenha chamado especial.
Ganhamos tempo e reduzimos o consumo de produtos.
B- O tempo de 20 minutos não utilizado pode aumentar a qualidade da LC dos demais leitos ou aumentar a frequência.
C- O aumento do tempo da LC melhora a limpeza. Melhor LC menor tempo necessário para LT.
D- Time de LT devidamente preparado, inclusive com carros, produtos e utensílios exclusivos para essa tarefa.
7- Entendi, e como posso acompanhar todos esses processos? Serão mais planilhas e ASG confirmando com assinatura ou supervisão conferindo? Ou os dois?
RM: Existe a tecnologia que quando aplicamos gera inovação (antes lápis e papel), atualmente temos um mundo de possibilidades inclusive, permitindo que todos possam compartilhar e se sentirem envolvidos na gestão.

Por onde começar?
De todos cito o Voice Technology e o Datalav Gestão de Hotelaria e Lavanderia

Todos podem gerar informações suficientes pra atender os objetivos da gestão.

Sobre o Autor
roberto fariasO Professor Roberto Farias
Professor docenteMrh Gestão de Pessoas e Serviços
Presidente -Sociedade Brasileira de Hotelaria Hospitalar Regional Ceará
Consultoria em Hotelaria Hospitalar – Centro de Estudo e Pesquisa em Hospitalidade e Hotelaria Hospitalar



Comentários

Veja mais

Contatos e canais de contratação nos Hospitais

Porque o Higienizador do Centro Cirúrgico é uma das posições mais importantes para que as metas financeiras (EBITDA) sejam alcançadas?

MANUAL DE INDICADORES DE HOTELARIA HOSPITALAR e CADERNO DE PROCESSOS E PRÁTICAS DE HOTELARIA HOSPITALAR

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O CURSO GRATUITO DE SEGURANÇA DO PACIENTE E QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE

Manual de Higiene e Limpeza Hospitalar

Vagas disponíveis para trabalhar no Hospital Erastinho - Curitiba

Lavanderia Hoteleira e a durabilidade do enxoval

O que é Protocolo de Manchester?

Vagas - PCD - Prevent Senior SP